São Paulo
São Paulo
  
São Paulo
São Paulo
  
Telefone
+55 (11) 3328-6022
Solicite Contato
Libermac > Blog > Automação Comercial > Comércio: Preciso trocar o ECF pelo SAT Fiscal?
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Comércio: Preciso trocar o ECF pelo SAT Fiscal?
Comércio: Preciso trocar o ECF pelo SAT Fiscal?

Comerciante, seja grande ou pequeno, costuma ter algumas dúvidas sobre o processo de emissão de notas fiscais em seu estabelecimento. Pensando nisso, e para ajudar o seu negócio a impulsionar suas vendas e o processo de trabalho como um todo, preparamos um texto especial sobre uma das principais dúvidas de comerciantes e lojistas atualmente: eu preciso trocar o ECF pelo SAT Fiscal?

No texto a seguir, você terá essa e outras respostas sobre esses importantes equipamentos e, claro, sobre tudo o que houver de melhor para te ajudar na automação de sua loja ou comércio, otimizando a venda de seus produtos e/ou serviços em geral. Leia com atenção e descubra se o seu comércio já precisa realmente substituir o sistema ECF pelo SAT fiscal. A partir dessa leitura, você terá a sua conclusão sobre trocar o ECF ou não!

Para começar, o que é o SAT fiscal?

Para iniciarmos o nosso texto, precisamos contextualizar sobre os temas que propomos. Por isso, começaremos explicando o que é o SAT fiscal e para que ele serve. A grosso modo, e de maneira simples, o SAT fiscal, que vem de Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos, é um projeto da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo que visa documentar eletronicamente as operações comerciais do varejo dos contribuintes. Obrigatório desde 2015, o sistema gera, autêntica e emite eletronicamente as notas fiscais de seu estabelecimento diretamente para o sistema da Secretaria da Fazenda.

E o ECF, o que é?

A ECF, ou Emissor de Cupom Fiscal, é um equipamento de automação comercial que atua sujeito às regras estabelecidas nas leis do Imposto conhecido como ICMS. Na prática, ele é usado para a emissão de cupons fiscais em operações de vendas a consumidores finais. Ele emite documentos fiscais e controla os valores envolvidos em todas as operações de circulação de mercadorias ou de prestações de serviços de uma empresa ou estabelecimento comercial. A seguir, você verá se é preciso realmente trocar o ECF.

Por que trocar o ECF pelo SAT fiscal?

O projeto que obriga os estabelecimentos a utilizarem o sistema SAT fiscal é polêmico e gerou muitas dúvidas entre comerciantes. Segundo o projeto, desde julho de 2015, estabelecimentos comerciais que faturam até R$ 100 mil já são obrigados a usar o SAT fiscal e trocar o ECF. Em 2017, o teto de faturamento cai para R$ 80 mil e, em 2018, para R$ 60 mil. Desde julho de 2015, todo comerciante do Estado de São Paulo que possuía o ECF, o Emissor de Cupom Fiscal, com mais de cinco anos de uso teve que substituir o equipamento pelo SAT fiscal. A troca do ECF também pôde ser feita pela Nota Fiscal do Consumidor eletrônica (NFC-e), um documento que é nacional.

Agora que você já sabe que precisa trocar o seu sistema ECF pelo SAT fiscal, aproveite para dar uma olhada em nossa loja virtual e escolher o que há de melhor no mercado. Afinal, o seu negócio precisa estar adequado, dentro da lei, para seguir oferecendo os melhores produtos e serviços para a sua clientela!

About the author

Comentários no Facebook

CURTA NOSSA FANPAGE

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×